IVG: a Mulher decide, a Sociedade respeita, o Estado garante

quarta-feira, maio 31, 2006

Comunicado de Imprensa - 28 de Maio de 2006

Projecto/comunicado imprensa

28 de Maio - Dia Mundial da Saúde da Mulher

Sendo a saúde considerada um bem valiosíssimo na nossa sociedade, o Movimento pela Despenalização do Aborto na Assembleia da República lembra nesta data todas as mulheres que, tomando a difícil decisão de interromper a gravidez, foram julgadas na praça pública, tiveram problemas de saúde, perderam a vida ou ficaram com sequelas, fruto das deficientes condições sanitárias que a falta de legislação adequada permite.

A garantia de uma interrupção voluntária da gravidez, a pedido da mulher e até às 12 semanas, em condições de segurança, é parte integrante da promoção da saúde sexual e reprodutiva das mulheres, constante em múltiplas recomendações internacionais.

É ainda essencial que sejam ampliadas as condições de acesso a consultas de planeamento familiar e a acessibilidade à contracepção, incluindo a contracepção de emergência; que seja concretizada a educação sexual e garantida a protecção social da maternidade-paternidade.

O movimento de opinião pela despenalização do aborto continua a recolher assinaturas com vista à sua entrega, em Setembro, na Assembleia da República.

Contamos com variadíssimos profissionais na área da cultura.

Contamos com destacados dirigentes de diversas organizações sociais.

Contamos com o apoio de centenas de profissionais de saúde, de que hoje destacamos:

Alina Sousa

Alina Sousa

Álvaro Cartas

Ana Oliveira

António Gamito

Carlos Silva Santos

Carmén Salpico

Carolino Monteiro

Celso Silva

Conceição Rodrigues

Edgar Santos

Fátima Monteiro

Fátima Oliveira

Francisco Allen Gomes

Graça Mexia

Generosa Matias

Glória Ferreira

Guadalupe Simões

Helena Neves

Inês Fontinha

Isabel Barbos

Joaquim Judas

Luís Hermenegildo

Manuel Cunha

Margarida Costa

Marta Crawfor

Paulo Anacleto

Regina Marques

Rosa Gomes

Rosário Horta

Rui Santos

Sara Silva

Vitória Caldeira.

Contamos com milhares de mulheres e homens que não baixam os braços.

Vamos fazer de 28 de Junho o Dia Nacional pela Despenalização do Aborto e um momento particular para se proceder à recolha de assinaturas, por todo o país.

Defendemos a interrupção voluntária da gravidez até às 12 semanas, a pedido da mulher:

Projecto/comunicado imprensa

- Porque cabe à mulher decidir.

- Porque cabe à sociedade respeitar a sua decisão.

- Porque cabe ao Estado garantir uma interrupção voluntária da gravidez em condições de segurança para a saúde da mulher e no respeito pela sua dignidade.

terça-feira, maio 30, 2006

AGENDA JUNHO: Acções de recolha de assinaturas

Bancas de Recolha de Assinaturas:

LISBOA

01 de Junho - Pólo Universitário da Ajuda, entre as 12h e as 15 horas.
03 de Junho - Feira do Livro de Lisboa, no Parque Eduardo VII, entre as 17h e as 19 horas
03 e 04 de Junho - Festas da freguesia de Camarate, em Loures, a partir das 11h até ao encerramento.